Poema de Registro

Abro
E a água
Inunda[-me]
E enquanto ela corre morna
Sou Homero
Sou Camões
Sou Shakespeare

Fecho
E o ralo bebe
[sem nem aplaudir]
Meu Macbeth
Meu Lusíadas
Minha Odisseia

E sigo a vida sem pensar
No papel que morre de sede

(março de 2016)

0 comentários:

Postar um comentário