sem título

Não preciso de ti
Não, na verdade não preciso
Como se precisa o ar?
Não, jamais

Poderia não respirar
E morreria em instantes
Simplesmente

Mas se te quisesse. Ah, se te quisesse...
E se na desventura de não te respirar
Não morreria
Não, não morreria

Mas não viveria um segundo sequer