sem título

Se ela lesse
Os versos que não são dela
Será
Que leria os que escrevo
Enquanto espero
Que ela venha e me despedace
Com a mesma graciosidade
Com a qual despedaça
Meu juízo
E minha seriedade tola

Enquanto ela vem devagar
Com seu sorriso de amanhecer [o sol em mim]
E essas notas
De flor em seu perfume
E detalhes
Delicados como nuvens
E esses olhos
De ópio castanho

(outubro de 2013)

1 comentários:

Suellen Rubira disse...

legal que cê continua na atividade, que nem o chorão do charl...ops. ele não! =P

Postar um comentário