sem título

Eu já quis escrever em torrente
Ser constante, como o sol
Todos os dias, todos os dias
Mas não tenho [mais] tanta pressa
Talvez nem seja lá tão poético
Ou talvez só espere transbordar
Ao invés de gotejar
[Agora escrevo como os invernos
Três meses por ano
Mais que isso seria muito triste
Muito gelado
Quem sabe até fatal]
Não tenho mais tanta pressa
[Nem menos]

(maio de 2011)