sem título

E existem ainda esses amores
Esses dos quais não se fala nada pra ninguém
Que são somente suspiro e distância
Que são vontade e silêncio
Sorriso e mais nada
Que chegam a viver tempos infindáveis
Só em um dos dois
Se alimentando de segredo
E de um coração acelerado
Do nervoso da possibilidade
E de sorriso
E mais nada

(março de 2010)